domingo, 29 de março de 2015

Considerações pós jogo. Rosita Buffi



Jogo válido pelo Gauchão, mas o pensamento está fora dele. Até quando vai essa fantasiosa invenção de crise com nosso técnico Aguirre criada por alguns da Imprensa e alimentada pelos corredores do Sport Club Internacional?
Tudo gira em torno disso, qualquer esquema tático, qualquer escalação é motivo de especulação.
Até quando esse homem vai aguentar?
Já foi dito que jogadores estão fechados com ele, a torcida em sua maioria também, de onde vem tudo isso?
Parece-me cedo para falar em demissão, ou julgamentos. Não digo que o grupo esteja compacto, temos plantel, não temos um time titular. Mas vejo Aguirre trabalhando cm a base, dando chances para jogadores que estavam apagados, e assim fazendo testes onde tem que fazer, no Gauchão. E creio que ele saiba quem são seus titulares, mas aproveita esses jogos para tirar duvidas.
Estamos em segundo na tabela, com um jogo a menos, 5 vitórias consecutivas e sem tomar gols. Bem colocados na Libertadores. Jogar bonito?? Vamos deixar isso para quando nosso maestro jogar, por enquanto a vitória já basta!
Aliás D'Alessandro deve jogar quarta em casa, e os 90 minutos! 




http://www.internacional.com.br/imagens//galeria/galeria_foto_4efcf04f0e93e014943ae260da1180a8.jpg

O Colorado garantiu mais três na pontos na tabela do Campeonato Gaúcho, na tarde deste domingo (29/03), ao vencer o União Frederiquense em Frederico Westphalen. Com gol de Valdívia, no segundo tempo, o time treinado por Diego Aguirre ganhou por 1 a 0 no estádio Vermelhão da Colina, em partida válida pela 14ª rodada do Campeonato Gaúcho. E poderia ter sido mais, se não fosse a grande atuação do goleiro Lúcio, com direito a defesa de pênalti. Com o resultado, o Inter alcançou os 28 pontos em 13 jogos.

Na próxima rodada, o Internacional recebe o Ypiranga de Erechim no Estádio Beira-Rio. A exemplo do jogo contra o Avenida, os ingressos seguem com preços reduzidos e já estão à venda.

Sempre presente

O jogo foi o mais distante de casa na competição, já que Frederico Westphalen fica a cerca de 430 quilômetros de Porto Alegre. Mesmo assim, o time não ficou sem apoio. A torcida colorada se fez presente como de costume, fazendo uma verdadeira festa desde a chegada na cidade e levando um pedaço do Beira-Rio para o Vermelhão da Colina.

Desfalques

O Colorado não pôde contar com diversas peças do elenco para o jogo. Casos de Vitinho, servindo a seleção olímpica do Brasil, bem como Aránguiz, na seleção chilena. Taiberson, Lisandro López e Cláudio Winck, lesionados, também ficaram fora da partida. Além deles, Nilmar, em fase final de retreinamento, e os zagueiros Réver e Alan Costa foram desfalques de última hora.


 



Fonte: Sport Club Internacional
Fotos: Alexandre Lops

Apenas D'Alessandro. Por Rosita Buffi


video



Nem menos, nem mais apenas D'Alessandro, sendo D'Alessandro.

Tenho essa mania de após os jogos, dar um search no nome do D'Ale, ate para ver o q falam e comentam dele. Qual foi a minha surpresa ontem ao ver vários comentários sobre o gesto de deixar a braçadeira com Alex sendo um suposto "golpe de marketing". Muitos não conhecem o D'Ale pessoa, por isso não julgo ninguém q vê só o jogador, o marketeiro, enfim, para muitos só interessa mesmo os dribles, assistências e gol. O resto q se f*. Uma maquina. Um ser sem coração, movido a dinheiro. Mas para a grande maioria q conheço, saber q aquele gesto foi de coração, verdadeiro e sem nenhuma segunda intenção não foi novidade. Já escutei dele próprio," sou pelo grupo", "não aceito vaias ao grupo durante o jogo" . Aquele gesto vai além do fato dele não aceitar no, momento, ser o Capitão. Ele nos mostra a união, a amizade. O carinho e o respeito. Tanto se fala de D'Alessandro problema em vestiário... Procurem se informar. D'Ale briga sim, mas com o cara q chega atrasado, falta ao treino e aos seus compromissos como profissional. O grupo o escolheu para isso. Ponto. Ele desempenha sua função.
Não estou aqui para tentar persuadir quem pensa o contrário, estou apenas dando minha opinião. Afinal sou um prova viva desse coração. D'Ale não só é essa figura que homenageia um companheiro cm a braçadeira, (assim o fez cm Índio contra o Peñarol, lembram?) ele faz isso no seu dia a dia, pequenos gestos, lembra do nome, lembra do que ganhou, lembra do abraço, ele lembra, ele guarda, no seu coração. 
Ele lembra que um dia eu ficava nas redes sociais idolatrando ele com vergonha de o conhecer pessoalmente. E hoje não me arrependo de nada do que fiz, pois tudo me levou a conhecer mais profundamente a pessoa que é D'Alessandro. Conhecer um pouco mais o ser humano.
 Talvez o defenda demais, talvez exagere, mas para mim ele é família. Me dói ver alguem difama-lo, dói mesmo. Fico chateada, triste, e se as vezes pego pesado nas respostas, é porque é somente em defesa de alguem que amo. 
Porque conhece-lo só me fez amar ainda mais. Vi que por trás daquele gigante em campo, tem um coração de ouro. E vos digo, nem ele sabe o tamanho de sua grandeza. D'Ale tem uma missão, que não é futebol, e muito maior que isso. É muito maior que qualquer um possa pensar e do tamanho exato de sua bondade.
Rosita Buffi

quarta-feira, 25 de março de 2015

Inter 1x0 Avenida Por Natalia Colbeich



Inter x Avenida - Gauchão 2015.


O Inter recebeu o Avenida no Gigante pela 13° rodada do Gauchão 2015.

O técnico Diego Aguirre escalou um possível time titular, porém, com D'Ale no banco,mas já recuperado da lesão.

O jogo iniciou com boas chances de gol com o aniversariante do dia, Alex, que completa 33 anos hoje. Sasha e Taiberson tambem chegavam bem na frente e tiveram  frente a frente com o gol. Falando em Taiberson, ele sentiu a coxa e deu lugar para o retorno do Capitão D'Alessandro. Como iniciou o jogo no banco, quem carregou a braçadeira foi Alex, pois quando foi colocar no braço de D'Alessandro, esse recusou e deixou-a com o aniversariante de Capitão da noite.

D'Ale entrou e mudou a cara do jogo. Foi dele lançamento para Fabrício, que quase marcou mas estava impedido. Logo, cobrou escanteio perfeito dentro da área que Sasha bateu e Juan desviou para marcar o gol da vitória Colorada. 

O Inter vence a 4° seguida no Gauchão e mais um de seus zagueiros marcam no ano. 

Provisoriamente é líder, mas, ganhando o jogo que tem a menos contra o Ypiranga, se consolida na liderança.

Os destaques foram o aniversariante Alex e o Capitão que está de volta, D'Alessandro.




h


domingo, 22 de março de 2015

Veranópolis 0x1 Internacional Por Natália Colbeich

Veranópolis 2014

Veranópolis 2013

Quebrou-se um tabu de 7 anos sem vitoria do Inter contra o Veranópolis em sua casa. Eu que fui a dois jogos lá, sei o quanto é difícil. Campo apertado, torcida em cima, e jogão do interior mesmo. Bola na frente, chute na canela.

 Não jogamos bonito, não jogamos bem, mas ganhamos. Não faltou raça, talvez entrosamento, e quem sabe um pouco de vontade de ganhar. Alguns já tinham o empate como um grande resultado. Mas o pequeno Touchê entrou em campo para mudar a história

Rosita Buffi


Veranópolis x Inter - 12° rodada do Gauchão.

O técnico Diego Aguirre mais uma vez fez testes com jogadores em posições diferentes. Foi a Veranópolis com um time reserva, Cláudio Winck que é lateral de volante, Alan Ruschel  como meia, Jorge Henrique também volante. 
O primeiro tempo foi feio, sem gols, com pouca criatividade, mas serviu para destacar a jóia que temos no time: Rodrigo Dourado. Vem jogando cada vez melhor e mais maduro.
No segundo tempo, entrou Luque no lugar de Alan Rushel e Alisson Farias no lugar de Winck . Inter continuava sem muita criatividade e vendo pouco resultado, Aguirre chamou Taiberson que entrou no lugar de Valdivia. 
A torcida, queria Vitinho, aplaudiu e, ao ver que era Taiberson, vaiou o técnico.
E com apenas 1min em campo e depois das vaias, Rafael Moura deu um passe açucarado para Taiberson que marcou o gol da vitória e mandou as vaias embora. 
Pelo menos por hoje.
Jogos assim servem para ver quem pode jogar, que está em crescimento de rendimento e quem ainda não faz em campo o que faz nos treinos... Anota aí, que o técnico Diego Aguirre pode contar e muito com Rodrigo Dourado e Taiberson. 
E se depender do esforço de Jorge Henrique, pode contar também.
O Inter volta a campo quarta-feira no Beira-Rio contra o Avenida pelo Gauchão. O Capitão D'Alessandro pode voltar de lesão e começar o jogo.
Natália Colbeich




D. Vilma, muito obrigada!! Por Cristiane Veiga





video






Acabo de assistir a matéria sobre os idosos do Asilo Padre Cacique no Esporte Espetacular e ainda estou emocionada! Que matéria linda! Que sensibilidade dos que tiveram a ideia de levar os moradores, separados por uma avenida, daquele lugar que embala nossa alegria, move nossos sonhos!

Costumo ir a praticamente todos os jogos do Inter no estádio, a cada nova entrada no Beira Rio, a emoção aparece. Me emocionava a cada pedaço que via ser retirado durante a reforma, me emocionei quando, durante a reforma, fiz a visita às obras, me emocionei ao ver a transformação sofrida, ao ver no que meu templo de devoção se transformou! Sem falar da emoção sentida ao retornar ao Beira Rio, depois de dois anos, ao lado do meu filho e meus amigos!

A emoção também se faz presente à cada visita ao Centro de Treinamento, a cada encontro com meu ídolo D'Alessandro! Às vezes, não consigo separar a pessoa simples, humilde que está ali na minha frente, me recebendo, conversando, me presenteando com alguma relíquia sua utilizada durante jogos, do jogador ídolo do clube, um dos maiores que a história do Inter já registrou! Às vezes, o choro vem, sem controle, sem planos, sem limite... e o abraço dele serve como consolo, como quem diz: 'Não seja boba, estou aqui e sou de carne e osso!' Mas como meu sentimento não é como ele, que não tem noção do que representa, segue insistindo em me fazer parecer uma boba...

Ao ver aqueles idosos emocionados ao voltarem ao Beira Rio, ao reverem-no depois de tanto tempo, mesmo estando ali na frente, ao ver a emoção deles ao conhecer os jogadores, ao encontrar o capitão D'Alessandro, fico arrepiada ao perceber a grandiosidade do futebol, ao ver o que o futebol tem capacidade de fazer com as pessoas! Ver como é simples fazê-las feliz, fazer com que pessoas que vividas voltem a ser crianças, contentes com uma bola, emocionadas com um abraço!

E ao Sport Club Internacional, digo que preservar o passado é o primeiro passo para garantir um futuro brilhante!
Isso meu Clube faz com Maestria!
Obrigada!










Fotos : Acervo Blog

sexta-feira, 20 de março de 2015

D'Ale: Essencial. Jogando ou não! Nathy&Zita


A lesão de D'Alessandro.
Nathy Colbeich
Edição: Rosita Buffi





D'Alessandro sempre foi visado em campo, perseguido pelos adversários geralmente suas lesões são frutos de abordagens de seus marcadores.
No jogo contra o Emelec no Beira-Rio não foi diferente, após o passe magistral para o gol de Nilmar, a marcação do time Emelec sobre o capitão aumentou demais. Depois de várias chegadas fortes do zagueiro adversário, D'Ale sentiu a coxa esquerda e pediu substituição.










Aguentou até mais do que conseguia, com certeza. No banco já começou o processo de cura acelerada, mas não ficou no vestiário, permaneceu no reservado, incentivando o time. 
Ficou de fora dos jogos contra do Gauchão: Juventude, Aimoré, Brasil-PEL e o mais difícil, contra o Emelec pela Libertadores em casa e claro, fez uma falta imensa. 

Mas D'Ale como bom torcedor que é, assistiu aos jogos, torcendo conosco do camarote e incentivando os colega antes das partidas no vestiário. 








Já vem treinando com o Coordenador da preparação fisica do Inter, Élio Carraveta com bola desde o ínicio da semana. Ontem, treinou forte, e já deve voltar a disposição do técnico Diego Aguirre na semana que vem. 
É isso que lhe faz 10, ser o nosso 10. 
Sua obstinação em estar sempre 100% é o que lhe diferencia. 



Sua volta aos gramados é mais que bem vinda, é necessária! 


Somos um time mais aguerrido, mais compacto, e claro ganhamos com a sua maestria em dominar a bola e visualizar as jogadas perfeitas! 
Nosso Capitão domina a partida, incentiva os colegas e anima a torcida. Precisamos de sua experiencia em campo!
Embora contestado sobre seus quase 34 anos, tem físico de menino. Sempre muito diciplinado, focado, segue a risca seu tratamento. Elogiado pelo Departamento Médico do clube, foi o primeiro a deixar de sentir dores dos lesionados. 
É da sua natureza se recuperar rápido. Nas férias cuida da alimentação, se exercita, corre. Mostrando que cuida e preserva sua condição física.









Volte logo Capitão! 










Fotos: Alexandre Lops
Vídeos: TXT


Leia mais..





"Coordenador de preparação física garante que, se o meia continuar com a boa resposta e não sentir dores no final de semana, seu retorno está confirmado"













































































































































































































































































































































quinta-feira, 19 de março de 2015

Emelec 1x1 Inter por Natália Colbeich



Emelec x Inter - Copa Libertadores da América 2015.

O Inter foi ao Equador com a intenção de pontuar fora de casa. Como o técnico Diego Aguirre disse, não foi um time retrancado, e sim, precavido.

Embora o Inter tenha começado o jogo atacando o adversário, quem abriu o placar foi o Emelec, depois de falha do lateral Léo e da zaga que ficou assistindo o lance.

No segundo tempo, Aránguiz deu lugar a Vitinho que depois de cobrança de escanteio de Alex e uma confusão na área marcou o gol de empate do Inter. Quem só parou depois de uma voadeira do goleiro adversário foi Eduardo Sasha que teve uma garra incrível e mesmo depois de ter sangrado em campo, continuou em busca da vitória.

O Inter volta a campo no domingo contra o Veranópolis fora de casa, o Capitão D'Alessandro pode volta de lesão. A Libertadores para o Inter para um mês.




domingo, 15 de março de 2015

Bra-Pel 0 x 2 Internacional Por Natália Colbeirch

Brasil-Pel x Inter 




 Campeonato Gaúcho 2015. 
O técnico Diego Aguirre escalou um time reserva mais o titular Alisson para o confronto na Boca do Lobo.
 No primeiro tempo, o jogo começou com muitas faltas e a única chance clara de gol foi de Valdívia, que chutou no canto e o goleiro adversário defendeu. Ainda ele mesmo, foi derrubado na área e sofreu pênalti. Ao som de "Chico Colorado" da torcida Xavante sobre o juiz da partida (frase dita por Felipão, técnico do Grêmio) Valdívia cobrou e marcou o 1x0 para o Inter. 


Inter vence o Brasil-Pel por 2 a 0 e cola no líder Grêmio Fernando Gomes/Agencia RBS


No segundo tempo, o Brasil tentou buscar o empate mas o time do Inter não deixou. E nos acréscimos, Anderson tocou para Taiberson - até rima - que tocou na saída do goleiro e firmou a vitória Colorada. 
Os destaques individuais foram Rodrigo Dourado que ajudou muito na marcação, João Afonso como segundo volante e Valdívia sendo a cabeça pensante do time. 
O Inter volta a campo dia 18 fora de casa pela Libertadores, contra o Emelec em Manta.







sábado, 14 de março de 2015

Capitão D'Alessandro x Cebolla. Numeros não mentem... Por Zita.






De tanto falarem em comparações, resolvi fazer uma tabelinha, comparando a carreira , titulos, gol, jogos.. Na boa, D'Ale tem uma carreira bem mais consistente e talvez, Cebolla, tenha alguns títulos que possam dizer "mais importantes" como UEFA, mas equivale a nossa Libertadores. E no quesito gols e prêmios individuais nosso Maestro ganha disparado!!  




D’Alessandro : 552 jogos/ 116 gols/ 33 anos




River

Internacional

Seleção Argentina

Troféus individuais
Cebolla : 456 jogos/ 45 gols/ 30 anos




Peñarol


Paris Saint-Germain


Porto

Atlético de Madrid
Seleção Uruguaia



obs: Maioria das vezes atuou como reserva.













quinta-feira, 12 de março de 2015

Inter 3x0 Aimoré. Por Natalia Colbeich



Inter x Aimoré - Gauchão 2015.

O técnico Diego Aguirre novamente resolveu testar uma nova formação e colocou o misto quente contra o Índio Capilé, dessa vez, no esquema tático 3-5-2.

Sem D'Ale, e com Lisandro López a grande esperança da noite, o Inter bateu o Aimoré no Beira-Rio por 3x0. O primeiro gol, foi depois de boa jogada de Léo que fugiu da marcação do Aimoré e aproveitou o vacilo do zagueiro adversário que marcou contra. 

O segundo gol foi de boa infiltração de Alex, Lisandro e Sasha. Alex, tocou pra Lisandro que deu um passe açucarado para Sasha fazer e correr pro abraço. Ao lado de Alex, Sasha é o artilheiro do Inter na temporada, logo atrás vem D'Ale. 

O terceiro gol foi após cobrança de escanteio, Réver deu um chutaço que explodiu na trave e Fabrício aproveitou o rebote. Primeiro gol dele na temporada.

Destaques: Lisandro, Sasha e Réver.

Falando em D'Ale, ele estava lá, mesmo lesionado, acompanhando o jogo do seu time como disse em entrevista. Está bem confiante sobre a lesão mas preferiu não entrar no assunto. 

Agora, o Inter foca no Brasil de Pelotas e já pensa no Emelec pela Libertadores.