domingo, 31 de maio de 2015

D'Ale: 15 anos de carreira!



Andrés D'Alessandro, 15 anos de carreira!!

D’Alessandro faz aniversário em 15 de
abril, mas comemora duas vezes por ano.
 Primeiro, o nascimento de vida; depois, o nascimento para o futebol. E a segunda data a motivar os festejos é justamente o 28 de maio. Há 15 anos, o habilidoso meia-esquerda abria oficialmente sua carreira profissional ao estrear pelo River Plate, diante do Unión Santa Fé, pelo Torneo Clausura argentino.
E agora, sem duvida o grande ídolo Colorado que escreve sua historia no Clube, graças as suas atuações brilhantes, tem muito o que comemorar, são , por coincidência, 15 Títulos na carreira! Sendo que 10 pelo Inter.

River Plate
Campeonato Argentino 2000, 2002 e 2003 (Clausura)
Seleção Argentina
Campeonato Mundial Sub-20 (2001)
Jogos Olímpicos (2004)
Internacional
Copa Sul-Americana (2008)
Campeonato Gaúcho (2009)
Copa Suruga Bank (2009)
Copa Libertadores (2010)
Campeonato Gaúcho (2011)
Recopa Sul-Americana (2011)
Campeonato Gaúcho (2012)
Campeonato Gaúcho (2013)
Campeonato Gaúcho (2014)
Campeonato Gaúcho (2015)

Curiosidades

Pé preferencial: Esquerdo
Tamanho da chuteira: 40
Estreia: River 1 X 2 Unión, em 2000 – fomos campeões argentinos
Momento mais emocionante no futebol: Sempre que consigo um objetivo (título)
Ídolo: Ruben Paz
Se não fosse jogador: Estaria trabalhando em algo, mas não sei o que
Hobby: Playstation, churrasco com amigos e tempo com família
Prato preferido: Massas que minha avó fazia
Roupa predileta: Casual, normal (bermuda e camisa)
Perfume do momento: UltraRed Paco Rabanne
Estilo musical: Cumbia, um pouco de tudo. No Brasil, pagode
Banda: La Nueva Luna
Mulher bonita: Minha esposa
Animal: Blonda, meu cachorro
Local para relaxar: Minha casa na Argentina
Cor favorita: Branco
Número preferido: 15 e 10
Ator: Al Pacino, Denzel Washington e Steven Seagal.
Atriz: Angelina Jolie e Julia Roberts.
Andrés D'Alessandro, 15 anos de carreira!


quinta-feira, 28 de maio de 2015

Inter/Torcida 2x0 Santa Fé/Secadores

Fred Colorado 



Internacional x Santa Fé- 
Libertadores 2015. 

O Inter avançou para a semi-final da Libertadores. Logo no início da partida, D'Ale cobrou escanteio e Juan de cabeça abriu o placar. Depois foi um jogo com muitas faltas, boas chances dos dois lados e D'Ale com muito destaque e vários dribles. Ainda no primeiro tempo, Aguirre teve que sacar Sasha que lesionou e colocou Valdívia. Que deu mais efetividade para o time seguir a procura do segundo gol. O primeiro tempo acabou 1 a 0 para o Inter. Do lado Colorado com mais finalizações e do lado adversário mais faltas. 

No segundo o Inter fez uma pressão incrível em cima do time adversário. A torcida jogou junto o tempo inteiro. Ainda perdemos Nilmar, que originou a expulsão do jogador adversário. O Santa Fé perdeu mais um jogador e ficou com nove em campo, o gol Colorado era questão de tempo. Foram vários escanteios, várias tentativas que parava no goleiro, até que D'Ale cobrou e Rafael Moura que recém tinha entrado, fez o gol da classificação. 

O Gigante rugiu e a torcida foi o 12° jogador. O adversário Colorado pode ser Cruzeiro ou Tigres. A Libertadores volta em julho em consequência da Copa América.

D'Ale foi eleito o melhor da partida, mas não tem este posto sozinho, Juan, Valdívia e Rafael Moura tiverem grande destaque. 

O técnico Aguirre encaminha o time para o Tri da América.





Up Fotos: Diego Guichard

terça-feira, 19 de maio de 2015

Garra, Campeão!! Por Thiago.







Para nós colorados, corações vermelhos, tem sido dias inesquecíveis. Ponto. E inusitados, a começar pelos meses anteriores recheados de dúvidas.

 A vida é multidisciplinar e suas grandezas da existência não se limitam no desejo de mudanças. Celebremos então o fato de estarmos vivos, guardemos espaço para as catarses, para a beleza, para o jogo das emoções e dos afetos. 

No futebol, numa competição como essa que estamos envolvidos, as reações das pessoas são tão importantes quanto os lances vistos aos nossos olhos em campo. 

Na Copa Libertadores de todas as Américas, mais do que nunca, durante os últimos meses, nos enchemos de flash’s de cada torcedor e jogador dentro de campo, das suas expressões de angústia, tristeza, do grito de acabou e do tão esperado alívio ao final da partida. 

No que entendemos sobre construção, do melhor modo de vida possível, coletivo e individual, essas reações cabem muito bem.

No jogo da quarta-feira passada, Atlético x Inter, aconteceu um misto de todas essas  reações e hoje não será diferente, porque aqui é INTER, porque é Libertadores, porque vamos sofrer e lutar até a nossa última gota de suor e porque queremos, com pés no chão, ganhara absolutamente TUDO DE NOVO.

O fato de estarmos participando já nos coloca entre os grandes! Seremos ainda maiores, ainda mais campeões. O coração colorado é o melhor lugar do mundo. Agora,embriaguem-se do nosso VERMELHO e escutem os gritos da nossa torcida vendo essa foto.

 Não estaremos lá (fisicamente), mas cada grito, de cada garganta colorada, vai ecoar lá na Colômbia como se estivéssemos aqui, dentro do NOSSO BEIRA RIO.

Que fiquemos orgulhosos do futebol, que o nosso capitão Andrés Nicolás D'Alessandro  saiba como ninguém reger esse time como tanto o faz com maestria e que a vitória nos chegue sem sofrimento, se bem que...sofrimento e Sport Clube Internacional são sinônimos, sendo assim, que ao final da partida ainda tenhamos voz pra gritar o nosso já habitual #VamoInter e enfim, correr pro abraço por mais um passo dado.

Garra, campeão!



sábado, 16 de maio de 2015

Vencer o Avai para não se atrasar no Brasileirão! Por Jonas Almeida


Vencer o Avaí pra não se atrasar no Brasileirão.

O Internacional recebe o Avaí nesse domingo no Beira-Rio às 18:30 hrs pela segunda rodada do Brasileirão.

" Em 2011 foi 4 a 2 pro Colorado com show de D'Alessandro."
(Foto:http://esportes.terra.com.br/)



Com foco no jogo contra o Santa Fé pelas quartas de final da Libertadores o time principal será poupado mais uma vez ,o time de Diego Aguirre será formado por jogadores reservas e muitos outros que nem relacionados são na principal competição do semestre.


Mas antes da decisão na Libertadores é preciso encarar com muita seriedade o Avaí, a equipe que vai a campo deve ter uma postura diferente do time derrotado na estreia.




O time catarinense vem com força máxima e tentando uma recuperação após ter sido eliminado na Copa do Brasil pelo seu rival Figueirense no meio de semana, o time de SC pretende se aproveitar do desentrosamento dos reservas colorados e sair com um bom resultado de Porto Alegre.


Não existe jogo fácil nesse campeonato, a teoria de que o time colorado traga a mesma resposta em campo com time A, B ou C ficou abalada após a derrota na estreia, alguns atletas perderam o espaço, como o caso de Vitinho que após ter uma atuação desastrosa em Curitiba deve sair no banco amanhã.
Os 3 a 0 contra o Atlético-PR deram ao Inter a desconfortável posição de lanterna na primeira rodada, é inicio de campeonato, mas não é sadio para o clube se atrasar na competição, e vencer em casa o Avaí é essencial para deixar o ambiente mais tranquilo para a decisão diante do Santa Fé.


É preciso que a torcida colorada que vá ao Beira-Rio amanhã tenha paciência e abrace essa equipe suplementar, é um time desentrosado que vai jogar muito mais na qualidade individual e na vontade de vencer, vitória por placar mínimo é um baita resultado.


Em campo temos o ressurgimento do já esquecido Martín Luque, o argentino possivelmente ganhará uma oportunidade de conquistar a torcida e deve iniciar a partida como titular.
Tomara que o argentino deslanche, parece tímido e não adaptado, recebeu poucas oportunidades e não convenceu, essa semana surgiu a possibilidade de ser negociado com o Sport, prefiro aguardar e ainda tenho esperanças nesse jogador, que amanhã comece a escrever uma nova história no Inter.


Outro que está em débito com a torcida colorada é Anderson, o meia tem outra oportunidade de mostrar se tem futebol ou não para continuar vestindo a camisa vermelha e justificar o alto investimento para sua contratação.


Do lado catarinense atenção especial para a sempre perigosa bola parada do experiente meia Marquinhos, e a recomendação da torcida colorada para o grupo é: NÃO TOMEM GOL DO ANDRÉ LIMA !
O ex-centroavante gremista é a principal peça de ataque do time de Gilson Kleina, ainda identificado com o tricolor gaúcho ele vem cheio de vontade de marcar um gol no Beira-Rio e imitar Kidiaba na comemoração,seria bom evitar,atenção com ele.


O provável time do Inter tem: Muriel; Léo, Paulão, Réver e Alan Ruschel; Nicolás Freitas, Anderson, Alex, Luque e Taiberson; Rafael Moura.





Vencer o Avaí pra não se atrasar no campeonato essa é a missão dos reservas do Inter nesse domingo.





Jonas Almeida

quinta-feira, 14 de maio de 2015

o La Boba e o Menino das melenas esvoaçantes. Por Adriano Schneider





Getty Imagens

Valdívia e D’Alessandro se revezam na regência do Inter na temporada.
O menino das melenas esvoaçantes é um risco em velocidade e com dois ou três toques na bola hoje consegue ser mais incrível que suas humoradas postagens em redes sociais.
video

Master Colorado

Já o maestro argentino amadureceu ainda mais, se reinventou. O D’Alessandro quase alçado a ponta direita com muitas atuações limitadas em 2014 não existe mais. Aliou a óbvia falta de velocidade que o tempo traz a todos ao conhecimento milimétrico dos espaços dentro do campo do Beira-Rio. Preciso, sábio em marcar fechando espaços e dosando muito bem a autocrítica quanto ao próprio desempenho nas as partidas.

O camisa 10 ainda cala seus poucos críticos e gera chiliques e melindres em muitos que gostariam de usar seus espaços na mídia pra confirmar absurdos e incertezas sobre idade, cansaço e colaboração ao Inter.

Durante o confronto contra o Galo no Beira-Rio, Valdívia apareceu na lateral esquerda, na lateral direita, como meia e durante alguns minutos do segundo tempo como o comandante de ataque. D’Alessandro foi até volante na cabeça da área e se fez presente desarmando com carrinhos e muita disposição.

Entrega total de um plantel decidido a buscar títulos.

A unidade que cerca o Inter nesse ano torna difícil até mesmo eleger os maiores destaques diante de uma série de boas partidas. Mas o dono da ‘La Boba’ e o menino das melenas esvoaçantes se adonaram do campinho.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Inter de Aguirre!!! Por Natália Colbeich



O Inter de Aguirre !! Campeonato Gaúcho 2015.
Perdemos a primeira batalha. Mas não a guerra.Veio outras, tivemos alguns tropeços e com esses tropeços veio a desconfiança no nosso técnico, as dúvidas, o medo. Mas nós, torcedores otimistas e, sabíamos que algo bom viria. Aguirre foi com os reservas, reservas e titulares, titulares, misto. Mas a pergunta que faziam é "quem são os titulares?" E será que o certo não seria afirmar que "independente dos jogadores, o bom resultado está vindo" ?
Passamos por cima de cada adversário com muito suor, dedicação e apoio incondicional da torcida. Tivemos turbulências é verdade, mas só serviram para dar mais força para aqueles que correm e jogam por nós dentro de campo.
As críticas sumiram passo a passo. Não que ainda não tenha, mas o que mais era cobrado, hoje, é aplaudido.
O Inter chegou a semi-final do Gauchão com a melhor campanha do campeonato, passou pelo Brasil de Pelotas e foi enfrentar o maior rival. Na casa deles, merecia a vitória, mas ficou com o empate sem gols. No dia de separar o joio do trigo, mereceu a vitoria também, e teve. Aquele que foi chamado de "carrasco" saiu de campo arrasado depois de ter tomado um baile de D'Ale, Nilmar, Valdívia.. O que sonhava com a taça foi sonhar com ela no vestiário. Quem veio para o rival para ganhar títulos, se contentou com a taça de vice. E o que faltou com respeito, perdeu, de novo. Os que foram humildes, mostraram trabalho, companheirismo, competência, ergueram a taça pela 5° vez consecutiva. O técnico tão contestado foi campeão com apenas UMA derrota no campeonato. Ah, quer mais? O capitão do penta chegou a 10 títulos com a camisa do Inter. Ultrapassou Falcão, correu e driblou feito menino, festejou como se fosse a primeira vez e agora trata de preparar o ombro para levantar mais ainda. O Inter venceu e convenceu diante do rival ontem no Gigante com gols de Nilmar e Valdívia. Placar de 2 a 1 que nos consagrou pela 44° vez dono do Sul. Anotem aí: Valdívia, William, Géferson, Rodrigo Dourado e Sasha. Eles vão incomodar!
Como diriam: Tá tendo crise no Inter.










domingo, 3 de maio de 2015

Aguirre!! Por Francine Malessa


Neste campeonato, quem ganhou foi o planejamento. Fazia algumas temporadas que eu esperava que o Inter apresentasse um planejamento. Resultados são bons, mas quando vêm através de um grande trabalho, melhor ainda. Nesse domingo vimos triunfar um novo método adotado pelo criticado Diego Aguirre. Desde o jogo contra a Universidad de Chile, estamos vendo um time completo em campo. Toque de bola, velocidade, defesa mais fortalecida. Estes são apenas algumas características que podemos observar nesse colorado do técnico charrua, que com seu rodízio, recuperou atletas que estavam de saída do clube e, ainda, deu oportunidade para mostrar que o Inter pode contar, praticamente, com “duas equipes titulares”. 

Após a partida vi alguns gremistas reclamando que o Grêmio enfrentou um time mais preparado economicamente. Buenas, se olharmos a equipe que foi a campo hoje vamos observar que Aguirre deu chance aos garotos da base: Alisson, Geferson, Willian, Alan Ruschel (substituindo Geferson), Rodrigo Dourado, Sasha, Valdívia e Nilmar (que foi revelado pelo clube anteriormente). Acrescentamos o excelente trabalho de D’Alessandro, a garra e o esforço de Aranguiz, a organização do time com a entrada de Alex, e os nossos homens da zaga, Ernando e Alan Costa, apesar de ainda não podermos dizer que contamos com uma zaga “titular”, se saíram muito bem na cobertura a Alisson. Aguirre tem um jeito diferente. É inovador. É arrojado. É corajoso. Fica muito fácil criticarmos algo que não conhecemos quando não nos agrada. Mas o charrua, a cada partida, vem mostrando a que veio.

 Ele disse que o Inter estaria pronto em 30 dias, cumpriu com a sua promessa no Chile e vem mostrando consistência nas partidas seguintes. Ano passado, após o vexame protagonizado por Felipão (coincidência?), todos pediram por mudanças no futebol brasileiro. Queriam trabalho, planejamento e modernização. Pode ser um pouco cedo, mas podemos pensar que Aguirre está aí para fazer com que as suas façanhas sirvam de exemplo a toda terra.