domingo, 30 de junho de 2019

Os 5 motivos para amar D'Alessandro.



Domingo, 30|06|2019
Edição| Zita Buffi
Fotos| Ricardo Duarte

Amanhã Inter retoma os treinos no CT Parque Gigante.
 E no mês que D'Ale completará 11anos em Porto Alegre .
Falar que é amado, craque, ídolo, líder, é redundante. Todos sabem !
Há quem concorde, há quem discorde.

Por isso a Fer, fez esse texto, onde explica os 5 motivos para amar D'Alessandro.


Por Fernanda Pontes Machado.

1. Você já percebeu a linguagem corporal dele? Eu tenho certeza que ele é tímido mas faz um esforço enorme para agradar as pessoas que estão sendo gentis com ele. Lembro até hoje do primeiro jogo dele pelo Inter, um GreNal pela Copa Sul-Americana em 2008 (nossa, já faz tudo isso?). Por acaso eu estava no estádio naquela noite. Quando o sistema de alto-falantes chamou o nome dele, eu vi o argentino entrar meio encolhido no campo, um pouco intimidado por aquela explosão de alegria com a reação ao nome dele, um quase desconhecido. Mas antes do jogo começar, ele virou de costas, levantou as mãos como se estivesse regendo a torcida, e o homem se transformou. Naquele momento, tudo foi dito em gestos, sem palavras: ele estava ali agradecendo a confiança depositada e prometendo dar o máximo de si por nós. Foi naquela noite, naquele exato gesto, que eu me apaixonei pelo ídolo.

2. Eu conheci ele pessoalmente. Morria de medo de fazer isso porque, bem, às vezes não é bom conhecer seus ídolos de perto. Eles podem deixar de sê-lo, e eu morria de medo que isso acontecesse comigo. Mas quem eu conheci naquele evento foi a pessoa mais gentil do mundo: conversou com todo mundo com um sorriso que não vinha só dos lábios, mas principalmente dos olhos; tirou fotos, várias por vez, com todo mundo que pedia uma chance; abraçou as pessoas, especialmente as que choraram ao vê-lo assim, tão de perto (não confirmo nem nego que eu tenha sido umas dessas pessoas); assegurou-se ao máximo que todos ali fossem bem recebidos e se sentissem acolhidos. Se com grandes poderes vêm grandes responsabilidades, tornar-se um dos maiores ídolos do futebol gaúcho fez com que ele se dedicasse cada vez mais a esse papel público. Não precisa acreditar apenas no meu relato: pergunte a qualquer pessoa que o tenha conhecido pessoalmente se ele teve algum tipo de comportamento diferente do que eu contei. Pode perguntar para um gremista também, se quiser. Vai lá, eu fico aqui  num banquinho esperando pela sua resposta.

3. Eu nem sei por onde começar a contar sobre a filantropia dele, porque honestamente nem sei se alguém tem a noção real do quanto ele faz por aqueles que estão à margem da sociedade ou passando por dificuldades. Eu sei que todos os anos ele promove um jogo de futebol beneficente em prol de várias instituições que ajudam crianças carentes: "o futebol me deu muito. eu senti que tinha a necessidade de retribuir um pouco, podendo fazer do futebol um instrumento para ajudar as pessoas que mais precisam". Isso sem contar todas as vezes que eu vejo ele nas redes sociais doando dinheiro, itens pessoais, mas principalmente a presença e a atenção dele para quem precisa. Quando eu penso nisso eu chego a me envergonhar de mim mesma, que doo meia dúzia de trocados para os refugiados todo mês e acho que estou fazendo grande coisa.

4. O cara é leal. Você pode não gostar de futebol e achar bobagem alguém se identificar tanto com os torcedores de um clube (ou, no caso dele, dois clubes: o Inter aqui e o River na Argentina); eu não acho. Me dá uma sensação de pertencimento saber que ele é essa constante nas duas torcidas, que ele se empenha de corpo e alma ao que ama. Ele também tem uma ligação profunda com Buenos Aires, com a família dele, com os amigos da infância, e sério, quem não teria?, Afinal Buenos Aires é maravilhosa e é a terra natal dele. Mas ele também não perde a chance de expressar o amor que ele tem por Porto Alegre, a cidade que se tornou o outro lar dele nos últimos 11 anos, mesmo quando Porto Alegre esteve tão em baixa que virou lugar comum por aqui dizer que essa cidade é o pior lugar do mundo. Eu acho extraordinário que esse cidadão do mundo seja tão apegado aos seus.

5. Ele é um baita jogador de futebol, talvez o melhor que já tenha passado pelo Inter.

********

Eu não tenho muito certeza sobre a ordem dos quatro primeiros itens do meu Top 5, pra ser sincera. dependendo do dia, eu valorizo algumas dessas características mais do que as outras. Mas o que eu tenho certeza é que o item 5 é sempre o último entre eles. Porque ele é ótimo profissional, disso eu não tenho dúvida, mas ser uma pessoa boa deveria estar no topo da lista de prioridades de qualquer um, antes da carreira, do dinheiro, ou de qualquer coisa material. E é por ele ser tudo isso que eu sou fã dele.
O futebol dele é um detalhe.



8 comentários:

  1. el cabecion,um mito,um idolo,um ser humano humano dentro e fora de campo com um enorme coraçao,um cidadao de carater exepcional,parabens dalle,vc sempre estara no coraçao dos colorados,que deus continue iluminando vc e sua familia.

    ResponderExcluir
  2. Isso é muito mais. É humilde sem deixar de se impor se for preciso. Até a mania de brigão no jogo é demais. Dale D'Ale!

    ResponderExcluir
  3. Me emociono sempre cm esse cara extraordinário q é o Dalle,minha frustração é não poder ter conhecido ainda pessoalmente.Concerteza esse mito tem muito mais q 5 motivos para q eu me orgulhe d dizer:Obrigado por ser nosso Maestro.

    ResponderExcluir
  4. Esse texto descreve perfeitamente tudo! Parabéns..

    ResponderExcluir
  5. PARABÉNS MAIS UMA VEZ. CRAQUE...NÃO É SÓ DENTRO DAS QUATRO LINHAS, ELE É CRAQUE NA FAMÍLIA, NA SOCIEDADE E EM QUALQUER LUGAR....POR AÇÕES ASSIM É QUE DEVEMOS ACREDITAR...PODE E VAI MELHOR..PARABÉNS NOVAMENTE

    ResponderExcluir